A urgência da formação

Todo o cristão deve seguir o exemplo do mestre Jesus Cristo, em tudo igual a nós menos no pecado. Este seguimento tem como atitude primeira, fazer a vontade de Deus Pai que «deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade.» (1 Tim 2, 4)

Assim sendo, é errado pensarmos e vivermos como se a salvação fosse um bem individual, que o ser romeiro é uma vivência isolada dos restantes irmãos na fé. Mais ainda, é errado achar que é suficiente conhecer umas orações e viver certas devoções, para cumprimos com a vontade de Deus. Para sermos cristãos autênticos, há que reconhecer que Jesus é o caminho, a verdade e a vida (Jo 14,6) e por isso – ainda que a ninguém seja possível na perfeição – é necessário conhece-lO para ama-lO.

Com efeito, para conhecermos a verdade de Deus, temos que cuidar de duas dimensões da nossa vida de crentes: estudar e celebrar a nossa fé em Cristo, por Cristo e com Cristo, para podermos testemunhar (terceira dimensão) a vontade de Deus revelada pelo Filho - que nos deu a conhecer tudo o que é necessário para a nossa salvação.

Não basta só celebrar é urgente estudar e testemunhar! È neste sentido que surge o constante alerta da Igreja e do grupo coordenador, para que todos os romeiros se comprometam em aprofundar e conhecer a verdade da nossa fé. Este deve ser um compromisso continuo - antes, durante de depois da romaria. Devemos aproveitar tudo o que nos é oferecido no campo da formação bíblica, espiritual e pastoral. Não queiramos, ser adultos no corpo e eternamente crianças no conhecimento. Sei, por experiencia própria, que enquanto não fizermos esta descoberta, dificilmente teremos motivação para conhecer mais e melhor o Senhor que nos quer salvar.

Este ano, procuremos oferecer encontros de preparação para a romaria, mais ricos no conteúdo, no estudo. Diversificados nos métodos, convidando porque não, outros romeiros do rancho a apresentarem por exemplo, os regulamentos, para não serem sempre os mesmos a faze-lo. Estudemos os documentos da Igreja, e não estejamos apenas preocupados em decorar salvas e orações…

Para a Romaria, o grupo coordenador irá disponibilizar um guia de meditações, para cada dia, que não é vinculativo, usa quem quer, mas é mais uma ferramenta disponível para que as nossas romarias sejam vivências autênticas e profundas de fé.

Assim Deus nos ajude!

 

24.01.2013

Pe. Nuno Maiato